(11) 5185-0570

(11) 99907-6292

Av. Arnolfo de Azevedo, 84 - Pacaembú - São Paulo - SP - 01236-0360

Sabonetes

É preciso mesmo usar sabonete para a higiene pessoal?
A higiene pessoal engloba os cuidados com a saúde para que o corpo fique longe de bactérias, fungos e vírus, com os quais entramos em contato durante nossas atividades diárias. Além proteger de doenças, a higiene pessoal também aumenta a auto-estima. Atitudes como tomar banho, lavar as mãos e escovar bem os dentes, são importantes para que a saúde continue estável e o corpo limpo. O banho faz bem para a saúde de quem toma e também para pessoas que convivem com ela.
   
A pele humana possui milhões de glândulas que produzem suor e secreções sebáceas. Se a pele não for adequadamente limpa, vão surgir gradativamente, acúmulos dessas substâncias, que se somam a sujeiras exteriores.. É importante tomar banho diariamente. A falta do banho pode gerar assaduras, mau cheiro, micoses, corrimentos vaginais, escabiose (sarna), piolho e infecções urinárias.
   
Sempre que tocamos em pessoas, superfícies ou objetos, entramos em contato com inúmeros vírus, fungos e bactérias, que ficarão em nossas mãos ao longo do dia. Por isso, é importante lavá-las com água e sabonete. Sempre que a mão entra em contato com os olhos, nariz ou boca, os microorganismos ali encontrados infectam o nosso organismo, podendo desencadear doenças. É importante lavar as mãos antes de preparar alimentos ou comê-los, tratar feridar, fornecer medicamentos, tocar em indivíduos doentes/feridos, manipular lentes de contato etc. É importante lavar as mãos depois de ir ao banheiro, tocar em animais, entrar em contato com algo contaminado, como por exemplo, lixo, perdigotos do ato de tossir etc. Não lavar as mãos pode resultar em contaminação e desenvolvimento de doenças virais, bacterianas e fúngicas.
   
Quando as bactérias interagem com as secreções das glândulas apócrinas, o suor, o resultado é um cheiro desagradável. Este é um problema mundialmente conhecido e preocupante para muitas pessoas. A limpeza das axilas é extremamente importante para que este cheiro não seja contínuo.
   
A pele do rosto tem impurezas que devem ser removidas para que não haja acúmulo das mesmas. Sendo assim, lavar o rosto diariamente com sabonete é importante para que a pele continue sempre limpa. Existem inúmeros produtos no mercado destinados especificamente para cada tipo de pele, é importante lavar o rosto sempre pela manhã ao acordar e à noite antes de dormir. Com isso, removemos secreções e impurezas, deixando a pele limpa, os poros desobstruídos e evitamos o aparecimento de cravos e espinhas.
   
As áreas corpóreas mais sujeitas ao acúmulo de secreções, bactérias, vírus e fungos, como axilas, pés, região genital, rosto e mãos devem ser sempre e impreterivelmente lavadas com água e sabonete. A função de qualquer sabonete consiste em emulsionar e suspender pequenas partículas sólidas da pele, que desta forma, são eliminadas com a água.
 
Qual é o sabonete mais indicado na hora do banho? Barra ou líquido? E a temperatura da água pode influenciar a ação do sabonete? Quais devem ser os componentes básicos de um sabonete? Eles são sempre iguais? Quais devem ser os critérios para a compra de um sabonete? O que é PH e por que é importante saber disso na hora de escolher o sabonete?
A função do sabonete é eliminar as impurezas que se acumulam na camada mais externa da pele, porém, ele também remove a camada natural de proteção cutânea formada por gordura e água, conhecida como manto hidrolipídico. A água quente, o uso de buchas e o banho demorado, potencializam a remoção desse manto de proteção, fazendo com que a pele fique ressecada, sensível e mais suscetível às agressões externas.

O ideal é usar sabonete neutro, com pH compatível com a pele e a menor quantidade de química possível (corantes, perfumes, conservantes), não esfregar a pele, abolir o uso de buchas e tomar banhos mornos e não demorados. Com isso, eliminamos as impurezas e preservamos o manto hidrolípidico, que é a proteção natural da nossa pele.
   
Os sabonetes em barra, na sua maioria, possuem pH alcalino (pH~10,5) e os sabonetes líquidos podem ter seu pH ajustado para neutro (ph=7) ou próximo do da pele (pH~4,8 – 5,5). Existem sabonetes em barra que são preparados com surfactantes sintéticos suaves e possuem pH neutro. Existem também os sabonetes com pH alcalino, mas que contêm ingredientes especiais que os tornam mais suaves que os sabonetes comuns. Surfactantes: concentração de ativos que são responsáveis pelo processo de limpeza da pele. No caso de sabonetes em barra, a concentração de ativos gira em torno de 70-85%, enquanto que nos sabonetes líquidos esta taxa cai para 15-20%.
   
A base para os sabonetes em barra é obtida através da reação de gorduras vegetais ou animais com soda cáustica. Após esse processo, são adicionados preservativos, corantes e o produto é prensado. Os sabonetes líquidos são obtidos em uma única etapa através da mistura de surfactantes sintéticos com itens como: preservativos, emolientes, corantes, hidratantes e perfumes. Devido ao processo de fabricação, é muito mais fácil agregar um número maior de ingredientes benéficos para a pele aos sabonetes líquidos. Além disso, os sabonetes líquidos, em sua maioria, possuem pH neutro (mais próximo ao da pele).
    
O sabonete líquido tem maior potencial hidratante. Isso se deve, principalmente, ao processo produtivo. Na fabricação dos sabonetes em barra comuns, a massa é obtida através da reação de saponificação das gorduras animais com soda cáustica. Após esse processo são adicionados conservantes, corantes e o produto é prensado. Essa reação química resulta em um sabão de pH alcalino, que deixa aquela sensação de pele repuxada após o uso. Como não precisam ficar sólidos, os sabonetes líquidos permitem a adição de ingredientes emolientes, o que resulta em um produto final com pH mais adequado ao da pele. Em geral, eles são feitos com produtos de baixíssima irritabilidade, e, em sua maioria, possuem pH neutro ou fisiológico (levemente ácido, como a nossa pele em estado natural). Imaginando o mesmo uso para os dois produtos, a versão líquida tende a durar mais. Isso porque ela não é vulnerável ao vapor do chuveiro (que derrete a barra) nem à água empoçada que fica na saboneteira. No sabonete em barra, a composição é limitada pelo pH alcalino que impede a ação de alguns princípios ativos. Já nos líquidos, pode-se acrescentar ativos hidratantes, extratos vegetais, vitaminas, proteínas, aminoácidos e tantas outras matérias-primas benéficas a pele. Além disso, os sabonetes líquidos são mais higiênicos, pois não ficam expostos aos fatores ambientais e não podem ser compartilhados.
 
Quais são os phs indicados para cada parte do corpo?
Quantos banhos com esse tipo de produto são aceitáveis ao dia?
Um dos fatores a serem observados na escolha do sabonete é o pH (potencial hidrogeniônico), que indica a acidez, neutralidade ou alcalinidade do produto. O sabonete de uso diário deve ter pH entre 5,5 e 7,0. O PH ideal do sabonete é o que se aproxima ao máximo do pH da pele, para não agredi-la e proteger de infecções. Opte por sabonetes neutros (com pH menor ou igual a 7) e dê preferência aos líquidos, em gel e cremosos, que são mais suaves e proporcionam menor chance de causar irritação. Os sabonetes em barra, normalmente possuem pH mais alcalino (maior que 7), sendo, portanto mais agressivos a pele. Outro fator que influência diretamente a saúde da pele é a questão da temperatura do banho. O correto seria evitar banhos quentes, optando por água morna ou até mesmo fria, em especial quando for lavar o rosto. O problema com a água quente é que esta, somada ao uso do sabonete, acaba removendo a camada de proteção da epiderme que é formada por gordura e água, deixando a pele muito ressecada, além de estimular a secreção das glândulas sebáceas, um problema no caso de pele oleosa. Vale lembrar que oleosidade e hidratação são coisas diferentes.
   
Existem importants diferenças entre a pele da face e do restante do corpo, sendo necessários cuidados específicos para cada região. A pele do rosto é naturalmente mais oleosa, necessitando de um sabonete que promova uma limpeza profunda e que ainda assim não seja agressivo. Opte por formulações líquidas ou em gel. A pele do corpo tende a ser mais ressecada e precisa de muita hidratação. A dica é escolher os produtos que contenham hidratantes e óleos em sua fórmula.
   
Quem tem o costume de tomar vários banhos por dia também deve ter cautela com o uso do sabonete, já que passado diversas vezes ele pode acabar retirando demais a oleosidade cutânea natural, prejudicando a saúde da pele. O ideal é tomar um banho por dia, no máximo dois, em situações específicas, como prática de atividades físicas, calor excessivo etc.
 
Sabonete íntimo é só para mulheres? Ele, realmente, é necessário?
Ele pode ser indicado mesmo para adolescentes e crianças?

A diferença entre os sabonetes normais e os sabonetes íntimos está no PH. Enquanto os sabonetes comuns tendem para o pH básico ou neutro (entre 7 e 10), os sabonetes íntimos têm um pH ácido (entre 4 e 4,5), resultado da composição com ácido láctico, que mantém o pH vaginal ácido. Essa acidez é necessária para manter vivos os microorganismos e lactobacilos que se encontram nessa região e têm como função proteger a mulher de possíveis infecções. Na verdade, a vagina não necessita de um sabonete especial, no entanto, a vulva (parte externa dos órgãos genitais) necessita de cuidados especiais. A higiene íntima é necessária e deve ser feita uma vez ao dia, principalmente após as evacuações. A mulher que não pratica a higiene íntima pode ter mais infecções urinárias, alergias, vaginites e pruridos. Vale lembrar que, nesta região, não se deve utilizar perfumes ou talcos. Assim como a pele do corpo, a vulva também está propensa a sofrer irritações e ressecamento, levando ao aparecimento de vermelhisão, ardor e coceira. Para as mulheres que têm tendência ao ressecamento, os sabonetes íntimos podem ajudar, pois possuem menos ação detergente que os comuns e ainda incluem ativos hidratantes. Embora não existam estudos científicos que comprovem a eficácia desses produtos em alguns pontos prometidos, se trazem conforto à mulher, podem ser utilizados sem problemas Mas há que se deixar um alerta: a região genital feminina é muito mais sensível aos alérgenos e estes produtos não estão isentos de causar irritação, mesmo tendo sido formulados especificamente para uso local. E mesmo com os sabonetes e loções indicados, deve-se orientar a mulher para que a limpeza seja realizada superficialmente. As lavagens devem ser feitas só externamente, para não alterar o pH vaginal. A lavagem excessiva dos genitais pode provocar irritações, assim como a higiene mal feita. Os genitais são sensíveis, pois a mucosa vaginal absorve mais substâncias que a pele normal. Qualquer resquício de sabonete pode causar coceiras e alergias. Antes de procurar um destes produtos, o melhor a fazer é consultar seu médico para confirmar se há necessidade de uso. Priorizar a higienização é fundamental para o bem-estar feminino e previne futuros problemas com bactérias e infecções. Não há contra-indicações, até mesmo meninas podem utilizá-los em banhos de assento. Mas, o uso recorrente é recomendado a partir da adolescência.
 
Qual o sabonete mais indicado para cada tipo de pele?
  • Pele sensível:
  • Pele seca:
  • Pele normal:
  • Pele oleosa:
A tecnologia para fabricação de sabonetes evoluiu muito nos últimos tempos e estes produtos ganharam outras funções, como hidratar, acalmar e proteger, mas eliminar impurezas, células mortas, excesso de óleo e suor, ainda é a função básica de todo sabonete. Limpeza e hidratação são os cuidados básicos exigidos por qualquer tipo de pele. Os sabonetes ditos “neutros” são os mais indicados para manter a limpeza, hidratação e lubrificação da pele. As peles oleosas, geralmente, necessitam de uma limpeza mais eficiente e hidratação leve, enquanto as secas requerem uma limpeza suave e hidratação intensa. Levando-se em conta todos os fatores externos, condições climáticas e características da pele, escolha seu sabonete de acordo com o benefício que ele entrega. Além dos sabonetes em barra e os líquidos, existem os bifásicos, que já estão sendo utilizados nos Estados Unidos. É a tendência mais moderna e alia um detergente sintético – chamado de syndets – associado a uma substância hidrante na mesma embalagem. Geralmente, são dois frascos separados e acoplados, as substâncias só se misturam no momento em que o usuário comprime o frasco com o uso.
   
O bom produto é aquele que remove as impurezas da pele, sem agredi-la, nem ressecá-la: depois do banho, tem-se a sensação de frescor, hidratação e maciez. A pele do rosto é mais oleosa e precisa de um sabonete líquido ou em gel, que irrita menos e promove uma limpeza profunda. Já o corpo, requer mais hidratação, sendo assim, prefira produtos ricos em emolientes e óleos. A pele adulta tem uma oleosidade natural, que forma uma camada protetora capaz de inibir a invasão de microrganismos que causam doenças e impedir a perda cutânea de água, mantendo hidratação e proteção adequadas. Nos bebês e nas crianças, essa produção de oleosidade é menor. Por isso, os sabonetes específicos para a primeira infância têm composições mais neutras, sem agentes químicos que removem a proteção natural da pele. Portanto, os produtos infantis são uma excelente opção para quem tem pele sensível.
 
Pele seca: Necessita de limpeza suave e hidratação intensa. Para evitar o ressecamento, o ideal é usar sabonetes ricos em componentes emolientes, óleos vegetais e sem álcool. Agentes hidratantes: lactato de amônio, lanolina, ceramidas, óleo de amêndoas, extrato de semente de uva e manteiga de karité.
Pele oleosa: Requer limpeza eficiente e hidratação leve. Produtos mais detergentes (sabonetes líquidos ou em gel), com ação adstringente e que consigam controlar a oleosidade, geralmente à base de ácido salicílico, enxofre, sulfacetamina sódica, própolis, hamamélis.
Pele normal: O sabonete deve ser moderadamente hidratante, com ingredientes como cânfora e alantoína.
Pele sensível: Opte por sabonetes neutros, líquidos ou em gel e destinados a bebês e crianças, que são menos agressivos. Procure por substâncias calmantes, como camomila e alfa-bisabolol. 
 
Quais são as dicas para acertar na hora de comprar?
A escolha do sabonete deve levar em consideração o benefício que ele pode trazer para o tipo característico de cada pele. Uma boa olhada no rótulo, é a melhor maneira de descobrir o produto ideal para o seu tipo de pele. Além disso, sempre é válido consultar um dermatologista, para que avalie adequadamente sua pele e indique com precisão o melhor sabonete para cada situação. Mas, independente disso, limpeza e hidratação são os cuidados básicos exigidos por qualquer tipo de pele. Os sabonetes ditos "neutros" são os mais indicados para manter a limpeza e emoliência cutâneas. As peles oleosas necessitam de uma limpeza mais eficiente e hidratação leve, enquanto as secas requerem uma limpeza suave e hidratação mais intensa.
« Voltar