(11) 5185-0570

(11) 99907-6292

Av. Arnolfo de Azevedo, 84 - Pacaembú - São Paulo - SP - 01236-0360

Remoção de Tatuagens

Até há alguns anos atrás a saída era apenas a retirada cirúrgica ou a dermoabrasão. Métodos ainda utilizados em alguns casos, apresentam limitações de acordo com o tamanho da tatuagem e a sua localização. Além disso, como em qualquer cirurgia, há o problema das cicatrizes, que em locais como ombros e tórax, podem se tornar bastante inestéticas, inclusive com risco de formação de cicatrizes hipertróficas (elevadas).

 Atualmente, já é possível apagar tatuagens sem deixar as cicatrizes do passado, utilizando-se o laser, método mais moderno para esta finalidade. O tratamento é feito em várias sessões, cujo número vai depender do tamanho da tatuagem, da profundidade do pigmento na pele e, também, da cores utilizadas nos desenhos. A tinta preta é a cor mais utilizada, seguida pela azul, verde e vermelha e, depois, amarela e laranja. Tatuagens mais recentes apresentam uma maior variedade de cores, incluindo tons de rosa, roxo e cores fluorescentes. Nestes casos, para destruir seletivamente todas as cores da tatuagem pode ser preciso utilizar mais de um tipo de laser, pois cada laser atinge uma gama de cores específica. A duração, o preço e a eficiência da remoção da tatuagem depende de muitos fatores. Os pigmentos pretos e azuis são mais fáceis de remover, enquanto o amarelo é mais difícil. Além do tipo de tinta, a profundidade da aplicação do pigmento também é um aspecto decisivo.

As sessões não são totalmente indolores, mas o tratamento é bem suportado. Para atenuar o incômodo das aplicações pode ser utilizado um creme anestésico, que é aplicado no local uma hora antes da sessão.

No entanto, o tratamento não é mágico. Muitas vezes, não é possível remover toda a tatuagem, pois pigmentos mais profundos persistem deixando uma sombra do que foi a tatuagem. Em outros casos, após a remoção completa, a pele tratada fica mais clara do que a pele ao redor, como uma mancha esbranquiçada, que pode ser transitória ou não. Hiperpigmentação também pode acontecer, deixando a pele mais escura que a pele não tratada.

A grande vantagem do laser, é que a pele que não foi tatuada não é atingida pelo tratamento, pois a luz emitida pelo aparelho é atraída seletivamente pelas cores da tatuagem. Em alguns casos, pode ser utilizado um laser ablativo (que destrói as camadas superficiais da pele) antes do tratamento final, para expor melhor os pigmentos ao laser que vai destruí-los. Para que a aplicação seja eficiente é ideal que o paciente não esteja bronzeado para que o laser, que é atraído pela pigmentação se concentre no desenho a ser apagado. Outro efeito possível é que o laser acabe fazendo uma depilação definitiva na região.

Inicialmente, o tratamento das tatuagens com o laser era feito com aparelhos que vaporizavam os tecidos, como o laser de argônio e de dióxido de carbono, que apresentavam resultados fracos para a remoção dos pigmentos e alta incidência de efeitos colaterais e complicações, como cicatrizes hipertróficas.
 
O princípio da fototermólise seletiva revolucionou o tratamento das tatuagens. Esta técnica utiliza lasers que atinjam um alvo específico, no caso das tatuagens, um tipo de cor. Este alvo atrai o raio absorvendo a sua energia, o que causa a sua destruição sem dano aos tecidos adjacentes.

A partir deste princípio, uma série de lasers foram surgindo e se aprimorando para atuar com grande seletividade para determinadas cores de pigmentos.
A remoção total das tatuagens profissionais coloridas é muito mais difícil e demorada, requerendo mais de um tipo de laser e diversas sessões, devido à maior quantidade de tinta empregada, comparada à tatuagem amadora.
 
Laser de corante pulsado: mostrou grande eficácia para o tratamento das cores vermelhas, alaranjadas e amareladas.
Laser Nd YAG de frequência dobrada: trata muito bem pigmentos de cor vermelha e razoavelmente bem os de cor amarela.
Q-Switched Rubi Laser: atua muito bem nas cores azul e preta.
Laser de Alexandrita Q-Switched: tem boa afinidade pelos pigmentos verde azul e preto.
Laser Nd YAG: boa atuação nos pigmentos azul escuro e preto. 

É preciso que o médico avalie individualmente cada caso para programar o tratamento que depende da localização, quantidade de cores, tamanho e tipo de pele do paciente. 
 
 
 
 
 
« Voltar