(11) 5185-0570

(11) 99907-6292

Av. Arnolfo de Azevedo, 84 - Pacaembú - São Paulo - SP - 01236-0360

Queratose Actínica

A queratose actínica, ou queratose solar, é uma lesão que surge nas áreas da pele continuamente expostas ao sol e é resultado do efeito acumulativo da radiação ultra-violeta sobre a pele ao longo de toda a vida.

As pessoas de pele clara e idade avançada são mais afetadas. A doença não é, entretanto, privilégio de idosos, aparecendo também em pessoas de meia idade que se expuseram de forma intensa e repetida ao sol.

A queratose actínica está incluída entre as dermatoses consideradas pré-malignas pois podem, eventualmente, se transformar em um câncer de pele, o carcinoma espinocelular. No entanto, alguns autores a consideram uma fase inicial do câncer de pele.
 
Manifestações Clínicas
As lesões de queratose actínica aparecem principalmente na face, couro cabeludo (homens calvos) e dorso dos braços e das mãos. Podem ter vários aspectos: avermelhadas e descamativas, manchas de cor escura discretamente elevadas e rugosas ou lesões ásperas, bastante elevadas e endurecidas.

O número de lesões de queratose actínica varia muito, podendo ser desde lesão única até áreas de pele completamente recobertas por queratoses. As escamas endurecidas que recobrem as queratoses podem se soltar devido a pequenos traumatismos, como o roçar da toalha ao se enxugar, mas voltam a se formar.

Quando ocorre a transformação em câncer da pele, as queratoses tornam-se mais elevadas, pode haver vermelhidão na sua base e podem sangrar com mais facilidade.
 
Tratamento
Devido ao fato de serem lesões pré-cancerosas as queratoses actínicas devem ser tratadas. O tratamento é feito através da destruição das lesões.

Cauterização química, eletrocoagulação, criocirurgia com nitrogênio líquido, terapia fotodinâmica, 5-fluoracil e imiquimod são alguns dos tratamentos disponíveis, devendo ser indicado e/ou realizado por um médico dermatologista após a avaliação de cada paciente.
« Voltar