(11) 5185-0570

(11) 99907-6292

Av. Arnolfo de Azevedo, 84 - Pacaembú - São Paulo - SP - 01236-0360

Molusco Contagioso

O molusco contagioso é uma infecção viral contagiosa relativamente comum caracterizada pelo surgimento de nódulos na pele – muitas vezes confundidos com verrugas.
 
Causas
É causado por um vírus que é membro da família dos poxvírus.
O contato direto é a forma de contágio mais comum que existe para esse tipo de infecção. O vírus espalha-se por meio de contato com objetos contaminados, como toalhas, roupas ou brinquedos, mas também pode ser contraído via contato sexual. Trata-se, portanto, também de uma doença sexualmente transmissível (DST).
 
Fatores de risco
É mais comum em pessoas com o sistema imunológico enfraquecido, como no caso de soropositivos, e em crianças, especialmente as que têm dermatite atópica.
 
Sintomas
As lesões surgem como pequenas pápulas brilhosas, translúcidas e indolores, medindo, em média, 5mm. Pode haver lesões maiores. As pápulas apresentam umbilicação central. Nem sempre são numerosas e localizam-se preferencialmente no tronco, podendo, contudo, ocorrer em qualquer parte da pele.

Essas pápulas podem surgir em formas de linhas (surgimento de lesões seguindo áreas de trauma, provavelmente de coçadura, provocam surgimento de lesões lineares e recebe o nome de fenômeno de Koebner) principalmente onde a pessoa coçou (as lesões são auto-inoculáveis). A coceira ou outra irritação leva o vírus a espalhar-se para outras partes do corpo.

Em adultos, é comum que essas lesões sejam observadas nos genitais, abdômen e na parte interna das coxas.
 
Diagnóstico
O dermatologista geralmente consegue diagnosticar molusco contagioso somente por meio da observação clínica. Porém, se houver dúvida, o especialista pode raspar a região da pele com lesão, recolher uma pequena amostra e analisá-la por um microscópio.
 
Tratamento e Cuidados
Em indivíduos saudáveis, com imunidade presenrvada, o molusco contagioso normalmente desaparece sozinho em meses ou anos sem que haja necessidade de tratamento - embora ele geralmente seja indicado para todos os casos pelo risco de transmissão.

Pessoas com um sistema imunológico comprometido podem ter um caso de molusco contagioso com piora rápida e necessitam de tratamento especializado.

Lesões individuais podem ser removidas cirurgicamente, por raspagem, curetagem, congelamento ou por meio de eletrocirurgia com agulhas.
 
Prognóstico
Se devidamente tratado, o molusco contagioso não costuma causar complicações mais graves. No entanto, em alguns casos, pode haver persistência, propagação ou recorrência de lesões. Infecções cutâneas bacterianas secundárias também podem surgir em alguns casos.
 
Molusco contagioso tem cura?
As lesões do molusco contagioso podem persistir por alguns meses ou até alguns anos. Estas lesões enfim desaparecem sem cicatrizes, a não ser que haja coceira excessiva, que pode deixar marcas.

Lesões individuais normalmente desaparecem dentro de dois a três meses. O desaparecimento completo de todas as lesões normalmente ocorre dentro de seis a 18 meses. O distúrbio, no entanto, pode recorrer ou persistir em pessoas com imunossupressão.
« Voltar