(11) 5185-0570

(11) 99907-6292

Av. Arnolfo de Azevedo, 84 - Pacaembú - São Paulo - SP - 01236-0360

Maquiagem

10 Dúvidas sobre Maquiagem
1 - É de fato imprescindível retirar toda a maquiagem diariamente antes de dormir? O que acontece com a pele se ela não for retirada?
2 - A pele precisa de um descanso da maquiagem ou podemos usá-la todos os dias?

Maquiagem, por definição, consiste na aplicação de substâncias na pele, destinadas especificamente para efeito cosmético de embelezamento ou disfarçe. Porém, há muito tempo a maquiagem deixou de ser ‘artigo de luxo’ ou de ocasiões especiais para fazer parte da vida cotidiana da mulher. Hoje ela está incorporada aos seus hábitos diários como parte indispensável da apresentação pessoal. A grande maioria das mulheres não consegue mais viver sem maquiagem, e com toda a razão, por mínima que seja ela causa um efeito surpreendente. Essa ‘dependência’ do uso diário de maquiagem é totalmente saudável, pois quando bem feita melhora a aparência e/ou realça aquilo que já é lindo.

Hoje existem no mercado diversos produtos, que além do efeito corretivo de maquiagem, tratam a pele, funcionam como proteção solar, controlam a oleosidade, possuem ação anti-aging, hidratam etc. É importante que os produtos sejam de qualidade, de preferência de marcas testadas dermatologicamente e principalmente adequadas ao tipo de pele do paciente. Indivíduos que apresentam pele oleosa, por exemplo, devem ter cuidado na escolha dos produtos, procurando sempre por cosméticos livres de óleo (oil-free / oil-control), a base de géis ou loções fluidas. Maquiagem adequada ao tipo de pele e de qualidade, pode trazer muitos benefícios à pele, sendo que, a recíproca também é válida, se o cosmético for inadequado ao tipo de pele do paciente, pode sim, provocar espinhas, obstruir os poros ou mesmo ressecar a pele. Uma coisa que é muito importante, é que independente do tipo de maquiagem, jamais deveremos dormir com a mesma. Pois nesse caso, inevitávelmente os poros ficarão obstruídos, predispondo ao aparecimento de cravos e espinhas, além de alterar a regeneração celular e nutrição tecidual. É obrigatória a limpeza da pele antes de dormir.
 
3 - Quais são os riscos de usar maquiagem vencida?
Verificar o prazo de validade da maquiagem é tão importante quanto escolher os produtos certos para sua pele. Os cosméticos são grandes focos de bactérias e outros microorganismos. Se o produto foi armazenado de forma inadequada, este risco aumenta. O perigo maior está nos produtos para área dos olhos, como lápis, máscara e sombra, que podem causar desde alergias a conjuntivites e outras contaminações na mucosa ocular.

Escolher produtos de boa qualidade faz a diferença, assim como usar as técnicas certas de aplicação e remoção do produto. Na hora de remover a maquiagem, o ideal é usar sempre o algodão e um demaquilante específico para área dos olhos, que é mais suave e dissolve a maquiagem com mais facilidade.

A maquiagem vencida pode causar estragos também na pele. Bolhas, vermelhidão, coceira e edema são apenas alguns dos problemas. Pincéis sujos podem armazenar vírus como o da herpes e os batons velhos podem causar feridas nos lábios.
 
Confira a validade dos produtos:
Sombra e blush: Costumam ter validade de 18 a 24 meses, mas muitas mulheres usam o mesmo produto por até dez anos. Jogue a maquiagem fora se ela mudar de cor e de textura ou se aparecerem pontos brancos, verdes ou cinzas, que indicam a presença de fungos.
Batom: Dura até dois anos, em média. O batom vencido pode deixar os lábios ressecados, causar bolhas e feridas.
Rímel/máscara: A validade destes produtos é pequena, geralmente de 4 a 6 meses. Farelos, mudança de cor ou ressecamento da tinta indicam que este produto está estragado. Não vale adicionar água ou óleo no tubo para prolongar a vida da maquiagem. Isto só aumenta a proliferação de bactérias e o risco de complicações.
Pincéis: Poucas mulheres têm o hábito de lavar os pincéis periodicamente. O problema é que eles podem virar o habitat de vírus e bactérias. Os pincéis devem ser lavados semanalmente ou quinzenalmente (dependendo da frequência do uso) com água morna e sabão neutro, o excesso de água deve ser retirado com papel ou toalha e eles devem secar ao ar livre.
 
4 - É verdade que a maquiagem pode ser usada como tratamento para a pele?
5 - Existe alguma diferença entre os produtos indicados para pele oleosa e para a pele seca?

Os produtos que anunciam benefícios, geralmente apresentam substâncias específicas acopladas às suas fórmulas. Além dos pigmentos destinados à maquiagem em si, possuem substâncias direcionadas ao tratamento da pele. Por exemplo, bases com ácido salicílico, para controle da oleosidade, redução da acne e fechamento dos poros em peles acnêicas. Bases com substâncias que atuam na proteção solar, com ácido hialurônico, vitamina C e derivados do ácido retinóico para reverter os sinais do envelhecimento. Batons com proteção solar, hidratantes e substâncias anti-aging etc.

Os que prometem hidratar são uma boa opção para mulheres que possuem a pele seca e descamativa. Geralmente apresentam em sua fórmula substâncias como dimeticone, alfa-hidróxi-ácidos, silicone volátil, vitamina E etc. Alguns desses produtos também contêm princípios com ação anti-aging, como a vitamina C, o ácido-hialurônico e o  retinaldeído. A hidratação adequada da pele, mantém sua função de barreira, tornando-a mais resistente aos sinais do tempo.
 
6 - Na hora de retirá-la podemos lançar mão apenas do demaquilante ou é preciso lavar o rosto também? Qual dos dois passos deve ser feito primeiro?
A limpeza é o passo mais importante nos cuidados diários com a pele. Deve ser feita com produtos adequados ao tipo de pele de cada paciente, duas vezes ao dia, pela manhã e a noite. Limpar é fundamental, só assim você remove as impurezas, produtos e o excesso de oleosidade, evitando cravos e espinhas. Além disso, a limpeza possibilita a correta renovação celular, estimulando a circulação superficial da pele e permitindo a melhor absorção de produtos para o tratamento cutâneo. Todos os tipos de pele necessitam de limpeza de manhã e à noite para remover as impurezas, produtos e oleosidade da pele. De manhã, use sabonete líquido e opcionalmente tônico facial. À noite, use demaquilante, sabonete e o tônico.

O uso de demaquilante é de extrema importância, principalmente para quem habitualmente usa maquiagem. O produto remove de forma efetiva os resíduos, permitindo que a pele mantenha sua renovação e nutrição de forma adequada. O sabonete não tem capacidade efetiva para remover maquiagem, por isso é importante complementar a limpeza com produtos específicos.
 
Passos para adequada limpeza da pele:
Demaquilar: Remover a maquiagem é fundamental. O demaquilante remove resíduos de poluição, maquiagem, resíduos de produtos e demais impurezas que ficam na pele. Deve-se escolher um demaquilante de acordo com seu tipo de pele. Dormir de maquiagem interfere na nutrição, metabolismo e renovação celular, predispondo ao aparecimento de cravos e espinhas e ao envelhecimento precoce.
 
Lavar: O sabonete facial retira superficialmente as impurezas da pele. Alguns produtos apresentam ativos que auxiliam e complementam os tratamentos dermatológicos. É fundamental que o sabonete seja adequado ao tipo de pele do paciente.
 
Tonificar: Ajuda a remover resíduos que ficam acumulados  nos poros, células mortas e a oleosidade excessiva. É usado como complemento à limpeza, podendo ser opcional.
 
7 - Quem usa muita maquiagem precisa ter um cuidado especial com a pele?
O principal cuidado deve ser em relação à alergia ou hipersensibilidade aos componentes da fórmula. É importante passar pela avaliação de um dermatologista para que o mesmo indique o produto mais adequado ao seu tipo de pele, evitando reações indesejáveis.

A alergia à maquiagem pode ser causada por vários componentes presentes nas fórmulas dos produtos, como o óxido de ferro (também conhecido como pó de alumínio), responsável por dar cor, os conservantes, que, como o próprio nome já diz, fazem os produtos durararem mais tempo, ou até mesmo pelas fragrâncias que alguns produtos possuem. Nesse caso, se for possível identificar a substância causadora da reação, suspender o uso e procurar por produtos que não as contenham, é a solução. Infelizmente, não existe cura: o jeito é substituir. Os bons produtos são feitos com matéria-prima de qualidade e são testados dermatologicamente, o que os torna mais caros. Assim sendo, produtos muito baratinhos devem ser evitados, pois mais provavelmente desencadearão reações alérgicas. Maquiagem vencida também não deve ser utilizada.

A tendência à alergia cutânea é herdada geneticamente. indivíduos que possuem história pessoal ou familiar de alergia respiratória (rinite / asma), dermatite atópica e/ou dermatite de contato, possuem maior predisposição. Quem tem alergia a uma substância, possui maior possibilidade de ter alergia a outras. Quem tem esse histórico, deve optar por produtos hipoalergênicos, que são isentos das substâncias que mais comumente desencadeiam reações alérgicas em peles sensíveis e são testados dermatologicamente. Maquiagem mineral também é uma boa opção para quem tem antecedente de alergia, pois possui menos química (corantes / conservantes), e, consequentemente, menor potencial alergênico. As alergias a maquiagens tendem a ser hereditárias, mas isso não significa que as mulheres longe deste perfil estejam imunes às reações da pele.

Uma maneira de descobrir se a pele apresenta ou não reação alérgica a maquiagens é passar um pouco do produto atrás da orelha - perto do pescoço -, deixar algumas horas e observar se o local fica avermelhado ou se coça.

Existem casos em que até os produtos hipoalergênicos podem causar irritações. É muito importante retirar bem a maquiagem da pele, quanto maior o tempo de exposição da pele à substância, maior é a chance de ocorrência de alergia. Se perceber que ao passar a maquiagem a sua pele coça ou fica avermelhada, não hesite - suspenda imediatamente o uso do produto e não use novamente. Algumas pessoas quando entram em contato novamente com o alérgeno tem uma reação mais intensa que a anterior. 

Produtos hipoalergênicos de marcas consagradas e por recomendação de dermatologistas são seguros e podem ser utilizados inclusive por mulheres que apresentam reações alérgicas. O ideal é evitar maquiagem muito barata e de marcas desconhecidas. Produtos de qualidade e que são testados dermatologicamente apresentam um custo mais elevado, mas podem livrar o paciente de problemas futuros e gastos adicionais com tratamentos.
 
8 - A partir de que idade podemos usar maquiagem? (Nesse item podemos falar um pouco sobre as crianças que usam maquiagem. Isso faz mal? Elas têm que usar produtos próprios pra idade?) E as adolescentes?
Crianças que são expostas precocemente à maquiagem, cosméticos e demais produtos destinados aos adultos, possuem maiores chances de se tornarem adultos alérgicos.

A vaidade aparece cada vez mais cedo nas crianças a cada geração e não são poucas as meninas que desde muito cedo começam a utilizar maquiagem e esmaltes. É preciso que os pais fiquem alertas, pois produtos inadequados podem causar reações negativas. Crianças não devem utilizar maquiagens, pois todas elas têm o potencial de causar problemas. Isso depende bastante da composição, do tipo de conservantes e corantes utilizados, mas o fato é que não existe nenhuma maquiagem 100% segura para ser usada por esse público. Não há um consenso sobre idade ideal, a recomendação é que seja utilizada somente após os 13 anos.

A pele das crianças é mais sensível e fina e, por esse motivo, as substâncias químicas presentes nos cosméticos são absorvidas com maior intensidade. Os problemas de pele mais frequentemente causados pelo uso de maquiagem são a dermatite de contato (“alergia”) e a acne cosmética (cravos e espinhas induzidos pelo uso de maquiagem). Quanto mais cedo a criança entra em contato com esses produtos químicos (conservantes, corantes etc), maiores as chances do organismo se sensibilizar e desenvolver alergias. E não necessariamente a alergia aparece na hora em que o produto é aplicado na pele, pode ocorrer anos mais tarde.

O melhor é usar a maquiagem aprovada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), específica para o público infantil. Uma maquiagem infantil boa é aquela que sai mais facilmente (com água), diferente das maquiagens feitas para adultos. Mesmo a maquiagem infantil deve ser usada com moderação. Alguns produtos têm até o gosto ruim, justamente para que as crianças não levem à boca. Maquiagem para bonecas não é indicado para o uso em crianças. Também pode causar alergias.
 
9 - Os BB e CC cream de fato oferecem tantos benefícios para a pele? Quem usa esse tipo de produto não precisa aplicar hidratante e protetor solar?

 Na atualidade estão muito na moda os BB Creams, dermocosméticos que possuem multifuncionalidade e são muito interessantes pela praticidade que proporcionam. O BB Cream (Blemish Balm Cream) ganhou fama por possuir propriedades de primer, filtro solar, hidratante e de uma base mais leve. Porém, ganha ainda mais pontos pelas suas características de tratamento, pois o produto foi criado originalmente (na Alemanha) como um regenerador, calmante e protetor para peles agredidas por peelings químicos profundos ou a laser, e que também disfarçava os efeitos do tratamento com uma leve cobertura.  
 
10 - Quem tem acne pode ter o quadro piorado por causa do uso da maquiagem?
 Hoje existem no mercado diversos produtos, que além do efeito corretivo de maquiagem, tratam a pele, funcionam como proteção solar, controlam a oleosidade, possuem ação anti-aging, hidratam etc. É importante que os produtos sejam de qualidade, de preferência de marcas testadas dermatologicamente e principalmente adequadas ao tipo de pele do paciente. Indivíduos que apresentam pele oleosa, por exemplo, devem ter cuidado na escolha dos produtos, procurando sempre por cosméticos livres de óleo (oil-free / oil-control), a base de géis ou loções fluidas. Maquiagem adequada ao tipo de pele e de qualidade, pode trazer muitos benefícios à pele, sendo que, a recíproca também é válida, se o cosmético for inadequado ao tipo de pele do paciente, pode sim, provocar espinhas, obstruir os poros ou mesmo ressecar a pele. Uma coisa que é muito importante, é que independente do tipo de maquiagem, jamais deveremos dormir com a mesma. Pois nesse caso, inevitávelmente os poros ficarão obstruídos, predispondo ao aparecimento de cravos e espinhas, além de alterar a regeneração celular e nutrição tecidual. É obrigatória a limpeza da pele antes de dormir.

Quem tem os poros muito abertos deve usar somente maquiagem líquida e oil free em vez da versão em pó. Os produtos em pó penetram mais profundamente e obstruem os poros, o que pode levar à formação de espinhas e bolinhas. O cuidado também deve ser redobrado na hora da retirada: o ideal é passar primeiro o demaquilante e depois lavar o rosto. O demaquilante limpa a pele mais profundamente. Opte por demaquilantes livres de óleo também e, preferencialmente, com zinco e gluconolactona.

A curto prazo, o make também pode ajudar a camuflar os poros dilatados. A dica é o uso de um primer para disfarçar as imperfeições. Mas usada de maneira exagerada, a maquiagem pode mais atrapalhar do que ajudar. Quando o poro é muito aberto, é comum o uso de maquiagens mais pesadas, na tentativa de disfarçá-lo. Isso pode aumentar ainda mais a oleosidade da pele, entupir os poros e gerar cravos e espinhas. O correto é tratar os poros para precisar de menos maquiagem. Podem ser indicadas maquiagens funcionais, como bases com ácido salicílico que trata ao mesmo tempo em que maquia.
Alergia a Maquiagem
As maquiagens podem provocar reações alérgicas quando a pele apresenta intolerância a alguma substância do produto, correto? Como é isso? Quais os fatores que desencadeiam alergia a maquiagens? É verdade que o problema pode ter origem hereditária, por quê?

A alergia à maquiagem pode ser causada por vários componentes presentes nas fórmulas dos produtos, como o óxido de ferro (também conhecido como pó de alumínio), responsável por dar cor, os conservantes, que, como o próprio nome já diz, fazem os produtos durararem mais tempo, ou até mesmo pelas fragrâncias que alguns produtos possuem. Nesse caso, se for possível identificar a substância causadora da reação, suspender o uso e procurar por produtos que não as contenham, é a solução. Infelizmente, não existe cura: o jeito é substituir. Os bons produtos são feitos com matéria-prima de qualidade e são testados dermatologicamente, o que os torna mais caros. Assim sendo, produtos muito baratinhos devem ser evitados, pois mais provavelmente desencadearão reações alérgicas. Maquiagem vencida também não deve ser utilizada.

A tendência à alergia cutânea é herdada geneticamente. indivíduos que possuem história pessoal ou familiar de alergia respiratória (rinite / asma), dermatite atópica e/ou dermatite de contato, possuem maior predisposição. Quem tem alergia a uma substância, possui maior possibilidade de ter alergia a outras. Crianças que são expostas precocemente à maquiagem, cosméticos e demais produtos destinados aos adultos, possuem maiores chances de se tornarem adultos alérgicos. Quem tem esse histórico, deve optar por produtos hipoalergênicos, que são isentos das substâncias que mais comumente desencadeiam reações alérgicas em peles sensíveis e são testados dermatologicamente. Maquiagem mineral também é uma boa opção para quem tem antecedente de alergia, pois possui menos química (corantes / conservantes), e, consequentemente, menor potencial alergênico. As alergias a maquiagens tendem a ser hereditárias, mas isso não significa que as mulheres longe deste perfil estejam imunes às reações da pele. Uma maneira de descobrir se a pele apresenta ou não reação alérgica a maquiagens é passar um pouco do produto atrás da orelha - perto do pescoço -, deixar algumas horas e observar se o local fica avermelhado ou se coça.

Existem casos em que até os produtos hipoalergênicos podem causar irritações. É muito importante retirar bem a maquiagem da pele, quanto maior o tempo de exposição da pele à substância, maior é a chance de ocorrência de alergia. Se perceber que ao passar a maquiagem a sua pele coça ou fica avermelhada, não hesite - suspenda imediatamente o uso do produto e não use novamente. Algumas pessoas quando entram em contato novamente com o alérgeno tem uma reação mais intensa que a anterior. 
 
A pessoa pode desenvolver a alergia ao longo da vida também? Se sim, quais comportamentos tornam as mulheres mais suscetíveis a desenvolver o problema?
Sim, a sensibilização pode ocorrer ao longo da vida e a alergia pode se manifestar em qualquer momento, independentemente da idade. O indivíduo pode usar durante muito tempo um determinado produto e não apresentar reação alguma, até que em um certo momento, após ter ocorrido sensibilização do sistema imunológico, aparece a reação alérgica. Quanto mais intensa e extensa for a exposição a produtos químicos, maiores a chances de sensibilização. Portanto, quanto mais produtos forem utilizados ao longo da vida, principalmente os de qualidade duvidosa, maior é a possibilidade do desenvolvimento de alergia. Maquiagens com prazo de validade vencido também podem desencadear alergias, por isso jogue-as imediatamente no lixo. Crianças não devem usar maquiagens e cosméticos de adultos, pois serão expostas precocemente a esses antígenos, além de apresentarem uma pele mais fina e sensível, aumentando as chances de se tornarem adultos alérgicos.

Quais os sintomas sinalizam alergia?
Coceira, vermelhidão, inchaço, descamação e até mesmo saída de secreção no local de contato com a substância sinalizam alergia. Em casos mais intensos, a reação pode se extender para outros locais, como lábios e área dos olhos, mesmo que não tenham sido o local inicial de contato.

Há diferentes tipos de alergia ou a diferentes tipos de produtos? Neste caso, há como reconhecer o agente agressor no rótulo?

O tipo de reação alérgica que acontece nessa situação é chamada de dermatite de contato. A observação da correlação do uso do produto com o aparecimento de vermelhidão, coceira, descamação e inchaço nos leva ao diagnóstico. Testes de contato específicos podem ser feitos para identificar a substância exata que está desencadeando a reação. Diante dessas manifestções, é fundamental que o paciente procure um dermatologista, que então indicará investigação e tratamento adequados.
 
É evidente que a análise profissional se faça necessária diante dos sintomas, mas o que a mulher deve fazer no momento em que aplicou os produtos e foi surpreendida pelos sintomas?Há alguma receita caseira indicada apenas para aliviar o incomodo alérgico?
Uma vez que ocorra suspeita de reação alérgica, é necessário que o uso do produto seja prontamente suspenso. Contatos subsequentes poderão desencadear reações mais intensas. Lavar a área afetada com água e sabonete neutro (os destinados a bebês são uma opção) e fazer compressas com água filtrada gelada, pode aliviar os sintomas. Procure então um dermatologista para que seja feito diagnóstico adequado e indicado tratamento específico. O uso de pomadas, cremes e outras substâncias inadequadas, pode agravar o problema e mascarar o quadro clínico, portanto, não é recomendado

Hoje a alergia não é mais um impedimento para que as mulheres continuem se maquiando com segurança, correto? Mas há alguma composição (sinalizada no rótulo) que deva ser observada nos produtos hipoalergênicos para que, de fato, eles sejam recomendáveis e eficientes?
Sim. Produtos hipoalergênicos de marcas consagradas e por recomendação de dermatologistas são seguros e podem ser utilizados inclusive por mulheres que apresentam reações alérgicas. O ideal é evitar maquiagem muito barata e de marcas desconhecidas. Produtos de qualidade e que são testados dermatologicamente apresentam um custo mais elevado, mas podem livrar o paciente de problemas futuros e gastos adicionais com tratamentos.
Remoção da Maquiagem – Água Micelar
A água micelar é uma emulsão de água e óleo, que se assemelha muito à composição da própria pele. É uma solução de limpeza com moléculas solúveis em óleo e em água, que geram micelas que absorvem as partículas de sujeira e as eliminam. Além de água, a composição pode misturar zinco e extratos botânicos. Trata-se de um agregado de moléculas com características polares e apolares. Na prática, é ela a responsável pelo mecanismo de limpeza da pele, que ocorre por absorção das partículas de sujeira, não agredindo nem irritando. Um produto destinado à higienização cutânea, que apresenta boa eficácia como demaquilante e não agride a cútis. Não contém álcool, parabeno, corante, perfume ou sabão em sua fórmula, o que minimiza as chances de irritação e reações alérgicas. Excelente para pessoas com pele sensível, que apresentam baixa tolerância à maioria dos produtos destinados a esse fim.
 
Algumas versões do produto possuem também agentes hidratantes e calmantes, sendo indicadas para peles ressecadas e reativas. Outras apresentações trazem substâncias capazes de controlar a oleosidade, direcionadas para pacientes com tendência ao aparecimento de acne. A água micelar pode inclusive ser usada em pacientes com rosácea, alergias e eczemas. Até mesmo indivíduos que estão fazendo tratamentos com ácidos na pele, ou que se submeteram a procedimentos estéticos, como peeling e laser, podem utilizar o produto sem problemas.

A água micelar deve ser aplicada no rosto com algodão em movimentos circulares. O ideal é utilizar duas vezes ao dia. Pela manhã, após lavar o rosto, antes de aplicar o protetor solar e a maquiagem. E à noite, após a higienização com água e sabonete, para desobstruir os poros e a retirar os resíduos de maquiagem. Não há necessidade de enxaguar a pele após a aplicação do produto.

O cosmético remove com suficiência a maquiagem leve do dia a dia, para uma maquiagem mais elaborada, com produtos resistentes à água, o ideal é utilizar demaquilantes específicos e mais potentes.
 
No caso de peles muito secas ou oleosas, o produto deve ser utilizado em associação com o tratamento convencional indicado pelo dermatologista.
Dicas – Maquiagem
Pincéis podem virar o habitat de vírus e bactérias;
 
Devem ser lavados semanalmente ou quinzenalmente (dependendo da frequência do uso);
 
Lavar com água morna e sabão neutron
 
O excesso de água deve ser retirado com papel ou toalha e eles devem secar ao ar livre.
 
Jamais durma de maquiagem!!

Os poros ficarão obstruídos, predispondo ao aparecimento de cravos e espinhas;
 
A obstrução causda pelos produtos interfere nos processos de regeneração celular e nutrição tecidual, podendo favorecer os processos de envelhecimento;
 
É obrigatória a limpeza da pele antes de dormir!!
 
Remova com demaquilante ou lencinhos umedecidos e depois lave com o sabonete indicado para o seu tipo de pele;
 
Na área dos olhos, opte por demaquilantes específicos pra essa região.
 
 
« Voltar