(11) 5185-0570

(11) 99907-6292

Av. Arnolfo de Azevedo, 84 - Pacaembú - São Paulo - SP - 01236-0360

Flacidez

Existem diversas opções disponíveis para o tratamento da flacidez, porém muitas com evidências científicas insuficientes quanto a efetividade e segurança. A flacidez se divide basicamente em dois tipos: cutânea e muscular. A flacidez muscular deve ser melhorada através de exercícios de fortalecimento, em especial a musculação.

A flacidez cutânea pode ser tratada com agentes tópicos (Ex: ácido retinóico, ácido glicólico), aparelhos (laser, radiofrequência, infra-vermelho ultrasom microfocado etc) e injeção na pele (derme) de sustâncias que tenham capacidade de estimular a produção de colágeno (bioestimuladores). Uma alimentação equilibrada, rica em proteínas, frutas e vegetais, é fundamental para a prevenção da flacidez, para uma boa resposta aos tratamentos e manutenção dos resultados. Hábitos saudáveis (sono reparador, evitar bebidas alcóolicas e cigarro) e medidas de combate ao estresse também são importantes.

Dentre as opções terapêuticas, destaco duas que considero efetivas e seguras, com resultados satisfatórios na grande maioria dos casos. Ressalto a importância da avaliação pelo médico especialista, que indicará o tratamento mais adequado de acordo com as características individuais do paciente: grau de flacidez, local de acometimento, tipo de pele, antecedentes pessoais, medicações em uso, tratamentos prévios etc. O sucesso terapêutico é totalmente dependente da correta indicação e do domínio da técnica.
 
Ácido L-polilático:
O ácido poli-L-láctico (PLLA) é um polímero do ácido láctico, material sintético derivado da família dos α-hidroxiácidos, É uma substância biocompatível, completamente absorvível e imunologicamente inerte. Sua ação baseia-se no incremento do tecido dérmico através do estímulo à produção de colágeno. Quatro a seis semanas após a primeira aplicação já é possível notar melhora da textura da pele no local tratado, diminuição da flacidez e do aspecto que lembra a celulite, porém os resultados são mais evidentes a partir da segunda aplicação. Comumente são indicadas 3 a 4 sessões com intervalos de 6 semanas. O resultados duram 2 a 3 anos. Os efeitos colaterais mais comuns são dor à aplicação, eritema local e hematomas transitórios. O ácido poli-L-láctico pode ser aplicado na região interna dos braços, face anterior e medial das coxas e abdômen.
 
 
Combinação de tecnologias a laser: ND Yag + Erbium Yag
Um novo e moderno aparelho tem demonstrato excelentes resultados no tratamento da flacidez corporal. Trata-se da combinação de dois diferentes tipos de tecnologia (laser), que agem em diferentes camadas da pele, através de mecanismos de ação que se somam para potencializar o resultado - produção e remodelação do colágeno. Juntas, essas tecnologias atuam na flacidez profunda e melhoram o relevo, a textura e os contornos corporais. O aparelho promove ainda a renovação e estímulo celular e com isso melhora a função tecidual.

A aplicação gera um pouco de desconforto e dor variável, porém suportável. A pele fica avermelhada e inchada por alguns dias, descama levemente e se recupera totalmente em cerca de 10 dias. São indicadas 2 a 4 sessões com intervalos mensais, cada sessão dura de 30 a 60 min dependendo da extensão da área tratada. Não é necessário qualquer preparo prévio e o paciente pode retomar normalmente sua rotina, seguindo as orientações pós-tratamento.

Os parâmetros do aparelho são ajustados de forma individual, de acordo com as características da pele do paciente e objetivos almejados. Quando aplicado por médico habilitado, o procedimento é efetivo e seguro, propiciando resultados satisfatórios e duradouros no combate a flacidez.
 
 
 
« Voltar