(11) 5185-0570

(11) 99907-6292

Av. Arnolfo de Azevedo, 84 - Pacaembú - São Paulo - SP - 01236-0360

Dermocosméticos

Explique o que são os dermocosméticos?
Dermocosmético é um termo usado para itens com ação intermediária entre medicamentos e cosméticos, indicados tanto para prevenção quanto para tratamento. Itens dermocosméticos possuem ativos com ações dermatológicas efetivas sobre a pele e reconhecidas no meio médico, com o objetivo de proporcionar melhorias à saúde. “Exemplos dessas substâncias são os poli-hidroxiácidos, DMAE, argereline e retinol”, o limite para que um produto passe de simples cosmético para um dermocosmético é a comprovação de sua ação terapêutica.

As substâncias que caracterizam os dermocosméticos podem ser aplicadas em diversas categorias, desde cremes e loções para a pele, maquiagens e protetores solares até itens para tratamento de cabelos. “Para cabelos, por exemplo, pode ser usado o piritionato de zinco, em xampus com ação anticaspa”, explica Avelar.

Entre os ativos que estão em alta, estão os neuropeptídeos, que exercem influência sobre o cérebro, liberando substâncias que aumentam a defesa da pele.

Outras matérias-primas de destaque são o peptídeo de cobre – potente antioxidante usado para tratamento de ferimentos, que agora começa a fazer parte de formulações cosméticas – e kombuchka, conhecido como fungo da longevidade, utilizado no combate à celulite. A soja e o chá verde foram apresentados também como importantes antioxidantes que estão sendo cada vez mais usados na área de dermocosméticos.

Duas oportunidades para os fabricantes de dermocosméticos: produtos com poder prolongado para hidratação, de 12 a 24 horas (com niacinamida e pantenol) e hidratante in-shower, para uso durante o banho.

Protetores solares: O ideal seria que o consumidor aplicasse duas gramas por centímetro quadrado na pele. No segmento de maquiagens, as novidades deverão incluir as vitaminas (C, A, K e E) e extrato de chá verde, que oferecem alto poder antioxidante, além de alta proteção contra efeitos dos raios UVA e UVB. O extrato de zinco e a vitamina C, usados nas maquiagens, possuem ação anti-inflamatória

Nanotecnologia - A idéia de “miniaturizar” o mundo começou a ser discutida naquela época, mas foi nos últimos 10 anos que a nanotecnologia experimentou uma verdadeira explosão científica. Na dermocosmética, ela permite a introdução de estruturas biocompatíveis que servem para revestir e carrear ativos.Essas substâncias são absorvidas mais efetiva e rapidamente, e proporcionam maior estabilidade aos componentes da fórmula, otimizando o resultado do tratamento. “A nanotecnologia trouxe uma série de benefícios para a dermocosmética, entre eles a melhora da permeação, garantindo que o ativo chegue às camadas mais profundas e atinja o local de ação
 
Quais são as diferenças entre um dermocosmético para um cosmético comum?
 Cosméticos são produtos relacionados à busca do homem pela beleza. São direcionados para higienização e embelezamento de modo que realcem as qualidades de cada um. A essa classe pertencem os shampoos, sabonetes, esmaltes, perfumes, desodorantes e outros itens para uso diário.

Dermocosméticos, por sua vez, são produtos que levam princípios ativos às camadas mais profundas da pele, proporcionando melhora do aspecto da mesma. Eles são criados a partir de estudos científicos e clínicos, sendo produtos para indicações específicas. Geralmente, são produtos hipoalergênicos e não comedogênicos. Podem ser indicados por médicos ou mesmo comprados livremente pelo consumidor. 

Já o Cosmecêutico é uma classe de cosméticos que mais se aproxima de um medicamento. São produtos que possuem comprovações clínicas e indicações específicas. Os protocolos de tratamento com cosmecêuticos são feitos por profissionais, já que é preciso cautela para lidar com elementos que os compõem – muitas vezes, ácidos e substâncias que podem causar reações.

Os cosméticos são produtos que não modificam as condições fisiológicas da pele, agem na epiderme (camada superficial da pele), não precisam de estudos cientificos para sua comprovação e eficácia e logo são comercializados, exemplo os hidratantes.
 
Os cosmecêuticos são definidos pelos produtores de cosméticos como produtos que agem na derme (camada profunda da pele), esse termo cosmecêutico é muito útil no sentido de alterar funções da pele, causando benefícios, sem as desvantagens que as drogas carregam, exemplo os acidos alfa-hidroxiácidos , vitamina A ( retinol), vitamina E, vitamina C,etc.
 
Medicamentos são substâncias que modificam a fisiologia da pele,deve ter estudos que comprovem seu efeito terapêutico, sua segurança e eficácia ao serem submetidas à aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária ( ANVISA) no Brasil e nos Estados Unidos pela Food and Drugs Administration (FDA) como exemplo o ácido retinoico e devem ser receitados pelos médicos, assim também como alguns que são considerados como cosmecêuticos, dependendo da concentração se tornam medicamentos pois podem causar efeitos adversos.
 
Entre os países, eles podem ser considerados diferentes , como exemplo, o filtro solar na Europa e no Brasil é tido como cosmético , já nos Estados Unidos  como medicamento.

Na verdade, os cosmecêuticos não são inofensivos como um cosmético, mas também não são medicamentos.
 
 
« Voltar