(11) 5185-0570

(11) 99907-6292

Av. Arnolfo de Azevedo, 84 - Pacaembú - São Paulo - SP - 01236-0360

Depilação a Laser

O que é depilação definitiva?
Depilação definitiva seria aquela que envolve uma técnica que permite a eliminação permanente dos pelos. Na qual ocorre destruição definitiva do folículo piloso (estrutura que dá origem ao pelo) e não apenas remoção temporária do pelo, com subsequente re-crescimento.
 
No entanto evitamos usar o termo definitivo, pois por melhor que sejam a tecnologia e a técnica utilizadas, a eliminação permanente/definitiva e duradoura de todos os pelos não é possível, uma vez que os folículos sofrem influências hormonais cíclicas e uma pequena parcela dos pelos eliminados sempre volta, sendo necessária manutenção ao longo dos anos.
 
O que diferencia os métodos depilação robótica, fotodepilação e depilação a laser? Quais são os prós e contras de cada um?
O que diferencia é o tipo de tecnologia/técnica empregada. Em todos os métodos citados o folículo piloso é o alvo, sendo o objetivo dos procedimentos, sua destruição.
 
Na depilação robótica aplica-se sobre a pele uma ponteira que scanea a área a ser tratada, sem ação manual do médico. O laser é aplicado de forma homogênea, mas a destruição dos folículos ocorre de forma seletiva. As vantagens desse método são a aplicação precisa e igualitária em toda área tratada, com maior segurança, uma vez que não há a possibilidade de overlap acidental, ou seja, não há o risco de repetir o disparo do laser no mesmo local inadvertidamente, o que poderia causar um aquecimento excessivo da pele, levando a possíveis complicações.
Outra vantagem do método é o alcance do comprimento de onde utilizado, o Nd:Yag, que consegue atingir planos mais profundos, alcançando o bulbo capilar e destruindo o pelo por completo. Além disso, o tratamento com essa tecnologia pode ser feito em fototipos mais altos (peles mais escuras) com maior segurança.
 
A fotodepilação utiliza como tecnologia a luz intensa pulsada, que é um feixe de luz que apresenta diversos comprimentos de onda. Para cada comprimento, uma profundidade da pele é alcançada e um alvo é atingido. Diferentemente do laser que apresenta um direcionamento mais específico, a luz intensa pulsada, apresenta um amplo espectro de ação, o que a torna menos potente, uma vez que a energia é distribuída ao longo da pele. A escolha dos parâmetros vai depender das características da pele/pelos e do alvo desejado. A destruição do folículo vai acontecendo gradualmente, sendo necessário, em geral, um número maior de sessões em relação ao laser, porém, com menos dor em cada sessão.
 
O laser também emite uma luz, porém, diferentemente da luz intensa pulsada que tem um espectro amplo de absorção, apresenta uma ação mais específica e potente, direcionando-se diretamente ao alvo desejado. Existem vários tipos de tecnologias a laser empregadas para depilação, como diodo, alexandrite, rubi, Nd:YAG etc. A escolha vai depender das características da pele e dos pelos de cada paciente. Em geral, é necessário um número menor de sessões para a finalização do tratamento, quando comparado à luz intensa pulsada, uma vez que o direcionamento do feixe é mais específico, porém, a aplicação costuma ser mais dolorosa.
  
Quais são as contra-indicações para cada um deles?
Em geral, as contra-indicações são as mesmas para todas as tecnologias. A depilação robótica também envolve a utilização de laser, porém em um modo de aplicação diferente. Em todos os casos, o alvo principal do tratamento é a melanina, pigmento que dá cor ao pelo (presente em grande quantidade no folículo piloso), e, também à pele. Assim sendo, pacientes bronzeados ou de fototipos altos (peles escuras), devem ser selecionados de forma muito criteriosa, sendo que a luz intensa pulsada e alguns tipos de laser estão contra-indicados para esses pacientes, pelo risco de queimaduras, manchas escuras, ou mesmo brancas e definitivas.

Outras contra-indicações: gravidez, ferimentos ou lesões sugestivas de câncer de pele na área tratada, utilização de medicamentos fotossensíveis, algumas doenças auto-imunes que cursam com fotosensibilidade ou alterações pigmentares, como lupus e vitiligo.
 
Quais deles podem ser feitos na pele negra?
Devemos ter muito cuidado na pele negra, com quaisquer das tecnologias citadas, pois o alvo do tratamento é a melanina, pigmento abundante nas pessoas de pele escura.
 
A tecnologia robótica, entre todas as citadas, é a mais segura para peles negras. Alguns tipos de laser, com muito critério e ajuste cauteloso dos parâmetros, também podem ser utilizados na pele negra. Porém, é importante que a aplicação seja feita por profissional capacitado e com experiência nesse tipo de pele.
 
Todos podem ser feitos em qualquer região do corpo?
Áreas delicadas, como região dos olhos, proximidade de mucosas, região peri-anal, bolsa escrotal, somente com aparelhos específicos, profissionais habilidosos e experientes e critérios/medidas cautelosas pelo maior risco de complicações.
 
A partir de qual faixa etária as mulheres podem começar a fazer sessões?
Como os folículos são muito susceptíveis aos estímulos hormonais, o ideal é iniciar o tratamento após estabilização do turbilhão hormonal da adolescência, sob o risco de perdermos resultados se a indicação for muito precoce. Idealmente as sessões devem ser iniciadas 2 a 3 anos após a menarca (primeira menstruação).
 
Há quanto tempo a técnica a laser existe no Brasil?
Existe há cerca de 20 anos, porém nesse período diferentes aparelhos, com tecnologias cada vez mais seguras, eficazes e confortáveis surgiram.
 
Há um aumento na procura dos métodos? Por quê?
Sim, o aumento ocorre de forma progressiva. Atribuo a isso o aprimoramento das tecnologias que tornam a técnica cada vez mais segura, efetiva, confortável e acessível economicamente e às condições de vida da mulher moderna, na qual a praticidade e liberdade tem cada vez mais lugar.
 
Caso sejam feitos incorretamente, quais são os riscos para a pele?
Quando mal indicados ou aplicados de forma tecnicamente incorreta, os métodos citados podem desencadear queimaduras, hiper ou hipopigmentação (manchas escuras ou claras) e até mesmo a formação de cicatrizes permanentes.
 
Como as cutículas, os pelos funcionam como uma camada protetiva da pele, principalmente na região da virilha. Neste caso, qual é a região que não deve ser depilada?
A virilha pode ser depilada por inteiro, no entanto, é importante utilizar tecnologias e parâmetros adequados para essa região, além dos cuidados locais para evitar complicações.
« Voltar