(11) 5185-0570

(11) 99907-6292

Av. Arnolfo de Azevedo, 84 - Pacaembú - São Paulo - SP - 01236-0360

Bioestimuladores

Os bioestimuladores são produtos responsáveis por estimular a produção de colágeno na pele, proporcionando volumização e redução da flacidez do tecido. Os compostos mais conhecidos e utilizados são o ácido poli-L-lático, a hidroxiapatita de cálcio e a policaprolactona. Por se tratarem de produtos biocompatíveis, não prejudicam o organismo e são reabsorvíveis, ou seja, inteiramente absorvidos um tempo após a aplicação.
 
Trata-se de um procedimento minimamente invasivo, realizado no consultório pelo dermatologista ou cirurgião plástico. Os bioestimuladores atuam produzindo neocolagênese através da estimulação das células resposáveis por essa função, suavizando sinais de envelhecimento, como rugas e flacidez, além de promover melhora da textura, elasticidade, hidratação e do volume da pele. A técnica pode ser aplicada tanto no rosto quanto no corpo, aumentando a quantidade de colágeno na área tratada.
 
O número de sessões e a quantidade de produto aplicado são decisões do especialista, baseadas nas particularidades de cada pacientes. Em média, são necessárias duas a quatro sessões, com intervalo de quatro semanas entre as aplicações.
 
O colágeno formado pela aplicação dos bioestimuladores tem durabilidade de aproximadamente dois anos. Quando comparados a outros produtos, como o ácido hialurônico, esse tempo significa um resultado duradouro. Mas essa durabilidade depende de diversos fatores, entre eles, hábitos e estilo de vida, anatomia da face, associação com outros procedimentos etc. Cada caso deve ser analisado individualmente.
 
Indicações:
  • Aumento de áreas deprimidas, como cicatrizes de acne, especialmente quando apresentam flacidez associada;
  • Flacidez e perda de volume corporal em mãos, braços, axilas, abdome (principalmente após emagrecimento significativo ou gravidez), glúteos, face interna de coxas, pescoço e colo;
  • Flacidez facial;
  • Perda de gordura facial (corredores e maratonistas).
« Voltar